A EMPRESA  
  Sobre a Dibpel
  Onde Estamos
  Qualidade
  Atendimento
  SERVIÇOS 
  Gestão Global
  Reciclagem
  Gestão de Resíduos
  EQUIPAMENTOS 
  Veículos
  Acondicionadores
  Máquinas
  LEGISLAÇÃO 
  Leis
  Decretos
  Resoluções
  Documentações
  INTERAÇÃO 
  Fotos
  Links
  Fluxogramas
  Ofertas de Trabalho
  Fale Conosco

Av. Serra Branca, 200 | Jd. Cumbica | Guarulhos - SP Tel.: +55 11 2412-2794
   
 
Usuário:
Senha:
 
     
Ituran Nextel Silcon Servoil LK Ecologia Suzaquim
 
 

Reciclagem do Papel
Saiba tudo sobre os processos que são utilizados na reciclagem do papel .

Saiba Mais »


















A Gestão Ambiental ocupa um lugar de destaque nos departamentos de qualidade da empresa, pois contribui positiva ou negativamente para sua imagem. Ela pode ser definida como as medidas que visam reduzir e controlar os impactos de um empreendimento sobre o ambiente.
A alta direção da empresa deve criar uma Política Ambiental com a visão de que ela é uma ferramenta importante para seu sucesso e não um ônus. Ela deve estar preparada para o conjunto de normas que virão com a adoção de uma Política Ambiental.

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL (SGA)
È todo o processo para programar e manter a Política Ambiental na empresa. Os três módulos do SGA são:
1 - Planejamento: define as prioridades e os recursos alocados
2 - Gerenciamento: classificação dos resíduos gerados e estocados
3 - Monitoramento: controle dos padrões de qualidade alcançados

PROGRAMA DE GESTÃO AMBIENTAL (PGA)

É o instrumento gerencial com metas ambientais a serem alcançadas em intervalos de tempo definidos. O responsável por isso será o Gerente Ambiental, que organizará as decisões da empresa com a Política Ambiental.

LEGISLAÇÃO
As normas principais da Legislação são:
1 - Quem danifica o ambiente deve pagar os custos de sua correção
2 - O gerador é responsável pelo resíduo, mesmo que ele seja transferido para outro local. 3 - A empresa é responsável por dano causado, mesmo que a culpa seja dela ou de terceiros (funcionários, fornecedores etc.).
4 - O Artigo 29 da Constituição federal propõe ação civil pública contra o poluidor.

LICENCIAMENTO
Para uma empresa operar em local definido segundo as autoridades ambientais, são três fases:
1 - Consulta Prévia que, se aceita, torna-se Licença Prévia.
2 - Antes de dar início a obra deve-se solicitar a Licença Instalação.
3 - Após a construção, a Licença de Funcionamento demonstrará que o local atende as condições legais quando estiver em funcionamento.

EIA / RIMA
Define-se impacto ambiental a alteração de qualquer natureza que afete a segurança, saúde ou qualidade dos recursos ambientais. O EIA (Estudo do Impacto Ambiental) é um documento técnico com informações detalhadas sobre o impacto ambiental, já o RIMA é um documento que traz as mesmas informações só que de maneira mais simples e ilustrada. Para ambos, é necessária a contratação de especialistas ambientais.

AUDITORIA AMBIENTAL
Faz uma avaliação sistemática, periódica, documentada e objetiva do desempenho dos equipamentos instalados na empresa. Seus objetivos podem ser técnicos, de conformidade legal, de gerência, de responsabilidade e completas. Os objetivos que podem ser alcançados coma Auditoria são:

1 - Verificar conformidade das instalações com as legislações
2 - Informar a direção sobre eficácia do SGA
3 - Avaliar o estabelecimento e os danos que pode causar
4 - Melhorar o diálogo com ONGs e órgãos ambientais.
5 - Identificar melhorias nos gastos com a correção de problemas ambientais
6 - Verificar se o destino e transporte estam sendo feitos corretamente

Para que os principais objetivos sejam alcançados, a Auditoria Ambiental deve ser dividida em 5 fases:

1 - Planejamento das Ações
2 - Reconhecimento do local e redondezas
3 - Coleta de dados na empresa e no campo
4 - Elaboração de um relatório de Auditoria
5 - Discussão dos resultados e recomendações